Descrição do método FRAME usa cinco princípios de base  O método parte do princípio que existe um equilíbrio entre o perigo e a protecção num edifício bem protegido.  Expresso de forma numérica, podemos exprimir o quociente perigo/protecção= risco é inferior a 1, e por conseguinte, um valor mais elevado deste quociente reflecte uma situação mais desfavorável do edifício.  O equilíbrio entre o risco de incêndio versus medidas de protecção/prevenção que encontrámos no FRAME é similar ao que encontrámos nas nossas casas quando vivemos numa habitação moderna de contrução ignífuga numa zona urbana. O dano causado por um incêndio pode ser limitado à divisão existente, não existirá vítimas e poderemos retomar a ocupação do edifício depois de ter limpado e reparado a divisão afectada.   Podemos avaliar o perigo por duas séries de factores.  A primeira série de factores define o caso mais desfavorável a considerar, a segunda série de factores define a extensão das possíveis consequências. O perigo é portanto definido por 2 valores, o “risco potencial P” e o “risco aceitável A”.   Podemos calcular a protecção partindo de valores específicos para diferentes técnicas de construção.  Os valores a utilizar representam os diferentes meios disponíveis : o meio de extinção mais frequente : a àgua; as medidas constructivas para a evacuação; a resistência ao fogo da construção; os meios manuais de intervenção; os meios automáticos de intervenção; o auxílio público; a separação física dos riscos é necessário efectuar 3 cálculos, correspondestes a 3 situações: Um primeiro cálculo para o edifício e o seu conteúdo, um segundo para as pessoas que ocupam o edifício, e um terceiro cálculo para a actividade económica que se desenvolve no interior deste. Os factores de influência não se comportam todos da mesma forma para o risco “patrimonial”, “pessoas” ou para o risco “actividades”. Com efeito, o risco potencial e o risco aceitável não são os mesmos, e os meios de protecção apresentam resultados diferentes para cada um destes aspectos do risco. A unidade de cálculo é um compartimento ao mesmo nível : Se existem vários compartimentos, ou vários níveis ( andares), é necessário efectuar uma série de cálculos para cada compartimento e para cada nível, ou pelo menos para os compartimentos mais representativos do perigo.